O termo free (livre) sempre esteve presente na vida Coleman , por se movimentar  autoditada e com seu estilo nada ortodoxo, sempre caminhando a margem dos convencionais do jazz, enfrentou bastante oposição no meio musical, no início da carreira, devido ao seu estilo “feio” de tocar. Em 1959 Coleman lança “The Shape of Jazz to Come”  apresentando seu quarteto com Charlie Haden, Don Cherry e Billy Higgins após inaugurar o seu Free Jazz já como líder. Sua música é ora genial, ora trivial, ora concentrada, ora dispersiva, ora ambiciosa, ora despretensiosa.  E deve-se registrar as suas incursões ocasionais pelo sax tenor, e, mais por provocação, pelo trompete e o violino, os quais toca de maneira anti-acadêmica, muito pessoal. Coleman é certamente um Revolucionário Iconoclasta Indispensavél.

ps: há quem diga que a música “U-informe ” de  Black Alien teria um sample de “Lonely Woman” de Coleman.

Ornette Coleman – The Shape of Jazz to Come (1959) – Download


Anúncios