Archive for outubro \27\UTC 2010

SEJA INDEPENDENTE OU MORRA

Em comemoração a algum tempo de blog, a idéia de juntar arte/ cultura/ música e amigos para uma celebração sempre ocorreu , então nada mais que coloca – la em prática no belo estilo Do It Yourself e de forma totalmente independente. Espero que esse seja apenas o começo  e que possa vir outros, que pessoas possam entrar contato, bandas novas surgirem e  se envolverem e participarem direta e indiretamente. O evento não irá limitar a algum tipo de ramagem ou algum segmento músical/cultural, a idéia é que ocorra a diversidade de pensamentos e a troca de informação entre um individuo e  outro. Sobre o espaço fisico, temos total liberdade e apoio pra eventos, apesar de ser um pub e um tanto menor, o Brigada Rock Bar é um ótimo espaço para esse tipo de evento e o melhor, a entrada é grátis. Segue os releases sobre as atrações.

Diretamente de Santa Catarina a banda Nunca Inverno se apresenta pela primeira vez na cidade de Assis lançando seu novo trabalho ” menor ” que traz todo seu rock introspectivo, politico e com influências que vão de Hot Water Music até Dag Nasty. A banda já passou por festivais de remone como as famosas ” Verduradas” que reunem grandes nomes do cenário independente não só do brasil como de fora também, fizeram um mini-tour pela Argentina e Uruguai. Nunca Inverno é sinonimo de banda independente que consegue caminhar e  viver o hardcore/punk sem influências externas.

ouça www.myspace.com/nuncainverno

Buscando influencias e referencias em cantos obscuros da música e do cotidiano, a banda curitibana Black Sea também mostra show inédito e com direito a lançamento do play “Somethings cannot be mirrored” que traz uma combinação sonora que desperta sensações extremas levando seu som a diferentes niveis, algo que nos remete a bandas como Isis, Neurosis etc…Bandas como essa se tornam ímpar em um páis como Brasil.

ouça www.nayp.com.br/blacksea/

Minutos Menores do qual faço parte como vocalista desafinado traz toda energia que o hardcore pelo menos deveria ter e como o Tiago Azevedo disse “O som é o bom e nunca velho hardcore old school com  letras bem sacadas que se não são tão diretas como costumam ser em outras bandas do estilo também passam longe daquele “pseudo-intelectualismo” de bandas que enfeitam seus discursos com palavras bonitas, mas na verdade não dizem porra nenhuma”.  Divulgando seu primeiro ep ” Agosto ” hoje com músicas novas prontas pra serem registradas as referências passam desde With Wonor, Hot Water Music até Death is not Glamorous , Reconcile. Ótima para se perder em um belo mosh.

ouça www.myspace.com/minutosmenores

Estaremos todos prontos para essa ocasião e esperamos que tudo dê certo nessa primeira edição, posteriormente irei colocar fotos/videos/midia em geral pra que todos fiquem sabendo como foi. Espero que possa ver o maior numero de pessoas de vários lugares nesse sabado ouvindo boa música, se divertindo de forma consciente. Haverá material de todas as bandas desde camisetas, cds, fanzines e comida Vegetariana/Vegana pra ser vendida no local, também sorteio de marmitas culturais nos intervalos. qualquer dúvida, sujestão ou critica entre em contato pelos emails, twitter que segue no contato do blog. Espero vocês todos lá, e por favor divulguem.

#Seja Independente ou Morra.

Anúncios

Fundament – Killing Me

 

Geração 666 Apresenta – Friends Colection (2010)

Acaba de sair Friends Coletion do blog Geração 666, iniciativa do  grande amigo Cainã Rodrigues, que inclusive devo agradecer pelo convite do qual, deixo meu pitaco musical nessa colection (Hüsker Dü – Ice Cold Ice). Aprecie Livremente .

Geração 666 Apresenta – Friends Colection (2010) – Download

Set List Friends:

01 Atomic Winter – Storm Inside (Neto Matsuoka /Blog Do Neto)
02 June Paik – Aleska (Fê /Vocal da banda Motim)
03 Sugar Kane – Janeiro (Diego Beltrão / Guitarra Vocal da banda SN5)
04 Nação Corrompida – Intolerância Autorizada (Gustavo De Lira – União & Resistência Records)
05 Shaila – Leviatán (Neto – Blog TerceiroMundo)
06 7 Seconds – Walk Together, Rock Together (Karen Lusvardi / Fotógrafa)
07 Asta Kask – Politisk tortyr (Dud / Baixista da banda Herdeiros Do Ódio)
08 NOFX – New Boobs (Bolaxa / Baixista da banda F.H.C [Fim Da Humanidade Capitalista])
09 ZSK – Keine Angst (Alex / Baterista da banda Kacttus)
10 Hot Water Music – At the End of a Gun (Rodrigo Minduim / Blog HC Pride)
11 Neurosis – Stones From The Sky (Gabriel / Vocalista da banda Crime Passional)
12 Halé – Indio Não Caga No Piniquim (Gustavo / Baixista da banda Halé)
13 Todos Contra Um – Perda De Tempo (Diego / Vocalista da banda Todos Contra Um)
14 Aditive – No Fim Nada É Para Nós (Nacyby / Blog PostHardcoreBR)
15 Lapso – Sengaia (Thiago Ferraz / Blog Causadores De Discórdia)
16 Hüsker Dü – Ice Cold Ice (Diego / vocalista da banda Minutos Menores)
17 Lifetime –  It’s Not Funny Anymore (Thiagones / guitarrista da banda Montgomers)
18 Discharge – Free Speech For The Dumb (Róxie / Fotógrafa)

 

Link Relacionado:

http://geracao666.blogspot.com/

PocketCast – Fino Sessions #03

Pouco tempo, cafés, net e um monte de coisas pra fazer, enquanto procuram coisas novas andei separando algumas velharias pra ouvir, não perca tempo baixe e ouça agora sem parar esse pocket cast informal, divulgue, repasse, reproduza, piratei aos amigos e diga que serve pra qualquer ocasião , dentre ela as melhores possivéis, acredite.

 

PocketCast – Fino Sessions #03 – Download

set list:

intro:
Solomon Burke – None of us are free
Gil Scott-Heron – Angel dust
Clarence Reid – Living together is keeping us apart
J_Rawls – Joshy’s Gem (Interlude)
Cedar Walton – Road Island Red
Earth Wind & Fire – Clover
Richard Groove Holmes – No trouble on the Mountain
Bill Withers – Use me
Isaac Hayes – Hung Up On My Baby
mensagem final


Omar Rodriguez Lopez – Cizaña De Los Amores (2010)

O que dizer de um cara que quer bater o record de pérolas lançadas por ele mesmo? Omar é um cara genial,  que não se limita sua criatividade apenas no Mars Volta e seus derivados projetos, ainda esse ano Omar lançou o disco em parceria com John frusciante, e deixa mais um de seus registros produzidos por ele, mixado por Lars Stalfors e masterizado por Mark Chalecki, que ainda ,trazem parcipações de Lisa Papineau, Ximena Sariñana Rivera , Juan Alderete De La Peña, Marcel Rodriguez Lopez. Confira essa maravilha.

Omar Rodriguez Lopez – Cizaña De Los Amores (2010) – Download

link relacionado:

http://omardigital.rodriguezlopezproductions.com/

Lee Morgan-The Sidewinder (#03)

Lee Morgan emergiu na cena do jazz em meados de 50 com um som remanescente de Clifford Brow, tocando junto também  ao lado do grande Dizzy Gillespie, mas ganhou maior visibilidade mesmo foi quando se juntou ao Jazz Messengers , grupo liderado pelo baterista Art Blakley. Oriundo da Philadelphia Morgan, apesar de sua passagem  ter sido um tanto fugaz , conseguiu deixar sua página escrita na história não só do jazz mas da música em si. “Morgan morreu aos 33 anos, sua namorada de muito tempo, Helen More, o assassinou com um tiro, no palco do “Slug”, um nightclub de New York, no dia 19 de fevereiro de 1972. Depois de cometer essa barbaridade, More deixou o nightclub, voltou para casa e se suicidou com um tiro no coração.” Depois de um novo trabalho com Blakey de 1964-65, ele só trabalhou como líder de grupo. Apesar de fundir o Bebop aos ritmos modernos, Lee Morgan já apresenta seu estilo próprio e único de tocar.

Lee Morgan – The Sidewinder – Download.

Ornette Coleman – The Shape of Jazz to Come (#02)

O termo free (livre) sempre esteve presente na vida Coleman , por se movimentar  autoditada e com seu estilo nada ortodoxo, sempre caminhando a margem dos convencionais do jazz, enfrentou bastante oposição no meio musical, no início da carreira, devido ao seu estilo “feio” de tocar. Em 1959 Coleman lança “The Shape of Jazz to Come”  apresentando seu quarteto com Charlie Haden, Don Cherry e Billy Higgins após inaugurar o seu Free Jazz já como líder. Sua música é ora genial, ora trivial, ora concentrada, ora dispersiva, ora ambiciosa, ora despretensiosa.  E deve-se registrar as suas incursões ocasionais pelo sax tenor, e, mais por provocação, pelo trompete e o violino, os quais toca de maneira anti-acadêmica, muito pessoal. Coleman é certamente um Revolucionário Iconoclasta Indispensavél.

ps: há quem diga que a música “U-informe ” de  Black Alien teria um sample de “Lonely Woman” de Coleman.

Ornette Coleman – The Shape of Jazz to Come (1959) – Download